quarta-feira, 1 de janeiro de 2014

Eu sou o mensageiro - Markus Zusak




"Ela esta lá dentro sozinha, preparando o jantar, depois se sentou, comeu e tomou um chá. Acho que ela comeu uma salada e tomou uma sopa.

 E a solidão.
 A solidão como sobremesa.
Gostei dela. "( p.13)

"Por que eu ? - Pergunto a Deus.

Deus não diz nada.
Eu caio na gargalhada, e as estrelas ficam só olhando lá de cima.
É bom estar vivo." ( p. 148)

" Enquanto as crianças dançam no jardim sob o céu noturno e as luzes, vejo uma coisa.
Lua e Marie estão de mãos dadas.
Parecem muito felizes curtindo, este momento, vendo as crianças e as luzes em sua velha casa de alvenaria.
Lua beija Marie.
É só um beijinho de leve nos lábios.
E ela retribui o beijinho.
Ás vezes as pessoa são bonitas.
 Não pela aparência física.
Nem pelo que dizem.
Só pelo que são. " ( p. 199)

" Na minha cabeça, toca uma musica vermelha e preta.
É a manhã seguinte.
 A manhã do ás de copas.
Eu sinto como se fosse uma ressaca." ( p. 239)

" Mas acho que isto significa que o cara precisa de vida em sua vida. " (p. 249)


" A principio, ele só continua andando.  Só quando olho pros nossos pés é que me dou conta de que na verdade não estamos indo a lugar nenhum.
É o mundo que se move - as ruas, o ar e os pedaços escuros de um céu interno.
Eu e o Ritchie estamos parados." ( p. 267)

" É inegável como a verdade como ser brutal às vezes. Só para admirá-la." ( p. 270)

" O sorriso de Marv  e as lágrimas enorme em seu rosto estão entre as coisas mais lindas que já vi. "             ( p.290)

" O abraço é tão apertado que dá até para sentir o cheiro dele, e o sabor da alegria que ele esta transpirando" ( p. 291)

" Ela se permite me amar por três minutos.
Será que três minutos podem durar pra sempre? , eu me pergunto, mas já sabendo a resposta.
Provavelmente não, respondo. Mas talvez durem tempo suficiente." ( p. 297)

"E é aí que a ficha cai.
Em um belo, doce e cruel momento de clareza, eu sorrio, olho para uma rachadura no cimento  e digo pra Audrey e pro Porteiro adormecido. Digo o que estou lhe dizendo:
   Eu não sou o mensageiro.

Eu sou a mensagem. " ( p. 318)