terça-feira, 23 de abril de 2013



Maquinomem.

O homem esposou a máquina 
e gerou um híbrido estranho: 
um cronômetro no peito 
e um dínamo no crânio. 
As hemácias de seu sangue 
são redondos algarismos.

Crescem cactos estatísticos 
em seus abstratos jardins.

Exato planejamento,
a vida do maquinomem.
Trepidam as engrenagens
no esforço das realizações.

Em seu íntimo ignorado,
há uma estranha prisioneira,
cujos gritos estremecem
a metálica estrutura;
há reflexos flamejantes
de uma luz imponderável
que perturbam a frieza
do blindado maquinomem.

                                 
                           Helena Kolody

Panaceia.

Palavra descoberta hoje: PANACEIA.


"s.f. Remédio pretensamente eficaz na cura de todos os males. Fig. Medidas ou providências supostamente capazes de sarar todos os males, mas especificamente ineficazes."



"Na mitologia grega Panaceia (ou Panacea em latim) era a deusa da cura. O termo Panacéia também é muito utilizado com o significado de remédio para todos os males.
Asclépio (ou Esculápio para os romanos), o filho de Apolo que se tornara deus da medicina, teve duas filhas a quem ensinou a sua arte: Hígia (de onde deriva higiene) e Panacéia. O nome desta última formou-se com a partícula compositiva pan (todo) e akos (remédio), em alusão ao fato de que Panacea era capaz de curar todas as enfermidades."*

domingo, 21 de abril de 2013

Execrável


Ainda não fui atualizada naquele dispositivo que todos tem.
 Não aprendi a usar a borracha para apagar a saudade.
E se me sobrasse só a falta, não teria como apagar. O que apagar. E mesmo assim acho que seria você.
 Esqueci meu calçado no meio na sala. Meu livro em baixo da cama. A gaveta aberta . A cafeteira ligada.   A palavra nós, a força que se tem ao usar, a delicia que é ouvir dos lábios que desejamos. Talvez não saiba mais a usar.
Cresci demais, não me serve mais.

Ama menina, não se fecha na concha.
Escuta aquele musica de novo. Volta naquele capítulo. Não deixa fugir o momento, que podia ser lembrança por pura preguiça das pessoas.
Não perde a lupa. Não enterra aquele sentimento. Pega aquele  toque nas mãos de novo.
O hoje escapa feito areia nos dedos  do amanhã. O amanhã já foi.
Amei de menos, com "achismo" de mais.

Rodopia mais um pouco.
Sem parar, se não cai. A vida é móvel, e neste vai e vem a gente se acha.
Vou pintar meu muro cinza pra ficar mais bonito. Vou dançar, com a Dona Tristeza vai que desiste de me procurar. Vou compor meu recital na barulheira do hoje. Vou assim vivendo na pausa,  anseando pelo proximo compasso. Antes que a flor morra, o momento se esvaie e travesseiro não seca.
Fala. Antes que a palavra morra fechada na boca.

Vou te contar. O meu sonho mais bonito. A minha tarde mais gostosa. A minha cor favorita.
A Maria Nínguem que me contempla no espelho. Que vive pelo sopro,  pelo ar das palavras feita do sonho.
Ontem eu disse que não, não ia mais falar.E sim viver.

Graci Furby

sábado, 20 de abril de 2013

Quase que foi...

Só estou enjoada dos sábados á noite, dos pés gelados, do chá esfriando, do livro quase terminado.
 Do amor que quase aconteceu, a companhia que quase chegou, da paixão que quase não acabou, do beijo que quase ganhei.
Da mão que quase achou uma para segurar, do momento que quase foi incrível, do café que queria mudar o dia, a semana, o mês...Mas o quase atrapalhou.
 Do batom vermelho que quase borrou, do perfume que quase marcou, do toque que quase foi mágico.



 Viver do quase, é quase  não viver.


Graci Furby.

sábado, 13 de abril de 2013

O machismo chato.

http://paniconaband.band.uol.com.br/videos/14399970/videos.asp

Não sei como funcina a questão das atualizações do site do panico na tv.  Vou esperar. Mas o video do dia 10 de abril que ta causando muita revolta ainda não foi postado.

Fico pensando, a atrocidade que é mostrada  dia a após dia e ninguem nunca diz nada. Primeiro não sabia do que se tratava, li a respeito num blog. E fiquei pensando, não, não é possivel ninguem tenha falado nada, que o cara tenha feito isto, que  ela não tenha deixado por isto mesmo, não digo na hora , ela era sim vitima na hora... mas não é possível! Mas pelo que li.É sim, exatamente isto que aconteceu. Nicole Bahls estava usando um vestido curto, justo atraente e Gerald Thomas  simplesmente enfiou  a mão entre as pernas dela. É exatamente isto. Mas á, veja bem, ela trabalha naquele lixo de programa, mostrando as calcinhas, ele simplesmente não resistiu.
 Pois é, a proxima vez que uma moça la pelos seus 20 anos corpo esguio vá curtir uma praia, goste de um shorts curto, ou simplesmente esteja com um jeans e for estrupada, melhor dizendo, a esposa que apanha todo dia, o pai que violenta a filha, a menina, a estranha a outra, a mulher que simplesmente  foi até o mercado ali buscar alguma coisa e nunca mais voltou, e o enterro foi com o cachão fechado...  a e a nosso caso de Aracelli  que até hoje  não foi julgado...

http://www.youtube.com/watch?feature=player_embedded&v=RvaqT-e_nWI#!

Não, não ai é violencia.

 Tudo bem né, alguem simplesmente enfiar a mao entre as pernas de alguém, tudo bem né todo mundo botar pano quente e nem se ter uma divulgação e nem repercução real, tudo bem né... uma mulher ser estrupada no Brasil a cada 12 segundos, tudo bem né a gente ter que  suportar o machismo chato do dia a dia, a cantada da esquina, um velho nojento sinalizar para você por causa do batom vermelho, aquela passada de mão no onibus que estava "lotado".




 Tudo bem né, a mulher ser assim aquele gostosona lá que todo mundo deseja, usa.... a imagem, o corpo, a apelação. USA, usa como objeto.


 AAAAAAAAAAAAAAAAH!O problema não é esta foto ai em cima, ou o que passou na tv no dia 10 de Abril.
É todo dia, dia após dia!

Nada bem né!




"Presumiam um presente eterno, baseando seu raciocínio na negação da possibilidade de um futuro diferente do passado." BETTY FRIEDAN - Mistica Feminina. 

Graci Furby.

domingo, 7 de abril de 2013

Oi mãe eu estou apaixonada pela vida!

Epifania é uma súbita sensação de realização ou compreensão da essência de algo. O termo é usado nos sentidos filosófico e literal para indicar que alguém "encontrou finalmente a última peça do quebra-cabeças e agora consegue ver a imagem completa". O termo é aplicado quando um pensamento inspirado e iluminante acontece, que parece ser divino em natureza (este é o uso em língua inglesa, principalmente, como na expressão I just had an epiphany, o que indica que ocorreu um pensamento, naquele instante, que foi considerado único e inspirador, de uma natureza quase sobrenatural). *

 Sim, finalmente as borboletas e aquele flash de esperança voltou!
 Sim, finalmente a Dona Angústia se mandou e não deixou recado!

  É bom ter aquela sensação que o coração esta maior que o peito.
Melhor ainda é quando isto esta projetado em algo que é todinho seu, em sonho, em sopro de vida...Na vida! E não projetado sobre alguém, na dependencia...Em bases futeis.

Oi estado de paz que chega assim em meio aos caos sem avisar. Seja muito bem vinda!

Milhões de pensamentos, de sentimentos, de suspiros... Em cada tecla.
O Sr. Piano, voltou a  me fazer companhia

Aquela sensação boa com o silêncio, aquele conforto no escuro, na ausência... No calar que fala!
Aquela segunda olhada na situação, aquele segundo ponto de vista, que na verdade deveria ter sido o primeiro.

Aquela Dona Saudade boa que vem fazer visita, trazendo sorriso de presente!

 Oi Paixão. Pode chegar.Que desta vez eu prometo que vou ser mais teimosa com esta Dona Felicidade. Carregando a fé no bolso do coração!


Graci Furby


*http://pt.wikipedia.org/wiki/Epifania




"when i feel alive
i try to immagine a careless life
a scenic world where the sunsets are all
breathtaking"

http://www.youtube.com/watch?feature=player_embedded&v=MH6Ed4V3tpo#!