sábado, 30 de junho de 2012




 Silêncio, é  o tipo de artigo raro hoje em dia.
 A vida esta muito ruidosa e rápida.
 A gente usa música para preencher o silêncio. A gente   não sabe como  agir no  vazio, amplo,  com o nada, calmo...afinal é tudo tão otimizado, o ótimo é o ágil e útil, o neurótico é o estigma na contemporaneidade. Ferroado um pouco mais, a cada nova tendência. Esqueci oque é  simples, o  verde e azul, a paz... (?)
  Quando foi a última vez que você conseguiu esvaziar a sua mente?
   Conseguiu ficar de  bem, sozinha com você mesma?
    E meu medo de hoje, é que eu tenha esquecido da minha essência...é tanto medo, tanto ter para ser.
   É tanto barulho e pouco som. 
  O timbre, a cor, o perfume, a espera, o encontro, o detalhe, tudo foi engolido pelo instantâneo. 
   Amar tanto o antiquado, é uma forma de negação do presente. 
   


Graci Furby