terça-feira, 11 de outubro de 2011

Felicidade


Eu gosto da palavra felicidade, parece que tem música guardada dentro dela.

Quando eu parei de procurar desesperadamente foi que eu encontrei.
Quando eu decidi ser , não colocando em uma lógica ou conceito foi que eu alcancei.
Quando eu senti ,foi quando me senti inteira.
Quando eu ri, em uma longa gargalhada é que eu pude ter um lampejo de qual é o rumo da vida.
Quando me disseram que não existia, eu não acreditei e continuei a minha busca.
É na maior parte questão de escolha e não condição.
Não é perpetua muitas vezes, mas sempre da para resgatar, desenterrar de alguma forma, invés de jogar mais uma pá de desesperança.

Prefiro ser estranha e louca para os outros do que infeliz para mim mesma.

Graci Furby